Visitar New York exige, como passagem obrigatória, conhecer um dos maiores centros financeiros do mundo. Claro que estou falando de Wall Street. Apesar de ser uma área realmente comercial, existe uma grande demanda de turistas. Exatamente por ter todo esse status é que você verá pessoas apressadas, correndo com suas gravatas voando ao vento, contrastando com pessoas paradas, apreciando, tirando fotos e fazendo pose.

Estando entre algumas linhas de metrô, existem duas principais que passam por perto. De um lado da rua estão as linhas 4 e 5, e do outro lado da rua estão as linhas J e Z. Vai depender de onde você estiver e qual a melhor que lhe atende para escolher seu itinerário.

Eu iniciei minha visita pelo Charging Bull, o famoso touro marco e símbolo das finanças de Wall Street. Algumas vezes chamado de Touro de Wall Street, é uma escultura de bronze pesando 3200 Kg, com 3.4 metros de altura e 4.9 metros de comprimento.

new_york-charging_bull

Fica no Bowling Green Park e está a apenas alguns metros da estação Bowling Green [4, 5], em Lower Manhattan. Construída em 1987, foi feita para exaltar a “força e poder do povo americano”.

Hoje é um grande ponto turístico, e apesar de não pertencer de fato à cidade de New York, ele tem permissão de ser exibido e essa autorização é renovada anualmente.

new_york-charging_bull_back

O fato mais interessante sobre o touro é que acredita-se que ele traga sorte, por ser um símbolo do centro financeiro. O “ritual” é você esfregar as mãos no nariz, nos chifres e também no testículos do touro. E sim, isso virou uma tradição. Portanto, não se espantem ao ver pessoas tirando fotos e acariciando o touro mesmo em suas partes mais intimas. Se você acredita, não será visto como estranho se fizer. Na pior das hipóteses, pode não trazer sorte nenhuma, mas irá render uma foto bem engraçada. 😉

Como o touro está à duas quadras da famosa Wall Street, é passagem obrigatória para conhecer o (talvez) mais famoso ponto financeiro do mundo. Antes, recomendo uma parada em um café chamado Gregorys Coffee. Fica quase em frente ao touro e tem um ótimo café, um bom capuccino  e alguns bolos que valem a pena. Não se preocupe, essa é uma rede que tem diversos pontos por NY se você não quiser parar nesse momento.

Subindo a Broadway, vá reparando nos nomes nas calçadas. Eles tem uma diversidade de homenagens à diversas celebridades, presidentes, artistas, cientistas e diversas outras pessoas conhecidas.

new_york_bradway_street.JPG

Wall Street não tem muito o que se ver, se comentarmos apenas sobre a rua em si. É onde fica o “centro financeiro” de NY pois é onde está a Bolsa de Valores (New York Stock Exchange). Se tornou um ponto turístico exatamente por isso e é bem interessante a visita. Caso queira ir diretamente para lá, ela fica entre duas linhas de metrô, nas seguintes estações: Estação Wall St [Linhas e 5] e Estação Broad St [Linhas e Z].

new_york-wall_street_stock

Em frente à bolsa de valores estará o Federal Hall National Memorial. Muitas vezes confundido com a Bolsa de Valores, é um museu e memorial do primeiro presidente dos Estados Unidos (George Washington) e um pouco da história do país.

new_york-federal_hall

Se você procura facilidade e também quer conhecer um pouco da história, existe hoje o The Wall Street Experience, onde estão programados alguns tours guiados. Eu particularmente prefiro fazer a maioria de minhas visitas por mim mesmo, sem depender de guias etc. Vendo o itinerário, eu achei que era algo meio corrido, pois existem diversas atrações incluídas que o pessoal passa tudo em um dia, como o Marco Zero do 11 de Setembro, Wall Street Insider Tour, Estátua da Liberdade e Ilha Ellis. Se você programar mais de um para o mesmo dia, pode não ter tempo de aproveitar todos os passeios. Alguns são rápidos mas outros, como ida à ilha e à estátua, que irão tomar um pouco mais de tempo, podem ser corridos se feitos junto à outros passeios no mesmo dia.

Claro que irá depender de quanto tempo sua viagem irá durar, quantos dias terá disponível e qual sua programação. Eu fiz todos esses passeios por minha conta, e cada um foi feito com mais calma e bem aproveitados. Mas isso é assunto para outros posts.

Resumo

Visitar New York e ir para Manhattan exige uma parada em Lower Manhattan para conhecer o centro financeiro do mundo.  Conhecer o famoso touro e visitar o museu no Federal Hall. Não é algo que demora muito, e você consegue fazer isso em uma manhã se chegar cedo ao local.

É possível incluir no mesmo dia uma visita ao 9/11 Ground Zero,  e também ao Museu e Memorial do 11 de Setembro. Mas esses dois ficarão para o próximo post, pois irei detalhar um pouquinho mais.

Anúncios