A Estátua da Liberdade é o cartão postal de New York. Fica na Ilha da Liberdade, na entrada do Porto de New York, no Rio Hudson.

Inaugurada em Outubro de 1886, se tornou um dos monumentos mais famosos dos Estados Unidos, e representa hoje a cidade de New York, tendo sido oficializada nas placas dos veículos registrados no estado.

ny_statue_liberty

Foi dada aos Estados Unidos pela França, em um gesto de amizade na comemoração dos 100 anos da assinatura da Declaração de Independência Americana.

Com aproximadamente 93 metros (92,9 m para ser exato) sua base possui 46,9 metros de altura e a estátua outros 46 metros, pesa 24.6 toneladas, com toda a sua estrutura interna feita de metal.

Visitação

A visitação à estátua é feita exclusivamente pelo Statue Cruises, e os ingressos podem sem comprados na hora, no Battery Park, ao lado das estações South Ferry Station [1] ou Whitehall St [R]. Existe também venda de ingressos no Liberty Statue Park em New Jersey, do outro lado do rio.

O acesso é apenas feito pelas balsas e o ingresso adquirido da direito ao desembarque tanto na Estatua da Liberdade quanto na Ilha Ellis. Na verdade o percurso é o seguinte: Battery Park (ou Liberty Statue Park), Estátua da Liberdade, Ilha Ellis e então o retorno ao ponto de partida. Você pode ou não descer da balsa em qualquer uma das paradas, e o ticket inclui acesso às duas ilhas.

Estátua da Liberdade

A Estátua da Liberdade, como já mencionado, fica na Ilha da Liberdade e a visitação é diária através das balsas. Além da estátua, a enorme ilha permite ao visitante desfrutar de algumas horas de calma e até mesmo aproveitar um pouco da natureza, em um dos tantos gramados cobertos por árvores. Pessoas que visitam a ilha, além de ir conhecer a estátua também aproveitam para fazerem piqueniques, ou mesmo relaxar em uma sombra.

new_york-liberty_island_grass

O acesso à estátua é permitido apenas com a compra de um ticket, onde se tem acesso não apenas à ilha, mas também à base da estátua e também à coroa, onde é possível ver toda a ilha e os arredores do topo. Mas, esse passeio é muito concorrido, e não vá contando que será possível comprar ingresso para ir até a coroa no mesmo dia.

Esse é um dos poucos passeios de NY que você precisa se programar e agendar com MUITA antecedência. Coisa de 6 meses ou mais mesmo. Portanto, se sua viagem estiver com data marcada, é interessante já fazer a reserva e agendamento para não correr o risco de não conseguir. Os demais acessos à ilha e à base são tranquilos e consegue-se tickets diariamente. Apenas se atente ao horário, pois o acesso à base fecha umas duas horas antes de a ilha fechar. Então não deixe para fazer esse passeio no fim da tarde.

new_york-liberty_island_statue_back
Sim, a estátua está usando sandália.

Aliás, vá se preparando para subir escadas. O acesso à base é todo através de uma escadaria e se você também for visitar a coroa, terá que subir mais uma boa quantidade de degraus. É bom estar em forma.

Ilha Ellis

A Ilha Ellis está ao lado da Ilha da Liberdade, no Rio Hudson e era durante os séculos XIX e XX o ponto de entrada para os Imigrantes Europeus que chegavam aos Estados Unidos.

Os navio a vapor provenientes da Europa traziam os imigrantes da Europa que buscavam um recomeço na América, e estima-se que mais de 12 milhões de pessoas tenham desembarcado na ilha durante este período.

new_york-liberty_island_view

Em 1990, o edifício (algo parecido com uma alfândega ou posto de exame) dos imigrantes, foi transformado em Museu, com um acervo de documentos, áudio, fotos e vídeos sobre a imigração. Hoje os três andares do edifício possuem mostras.

A visitação faz parte do  acesso à Ilha da Liberdade e é a segunda parada das balsas após deixarem a Estátua – e a ultima o Battery Park (ou Liberty Statue Park).

Curiosidades

  • O nome original da Estátua da Liberdade é A Liberdade Iluminando o Mundo (Liberty Enlightening the World)
  • A Estátua foi originalmente montada na França, e depois desmontada e enviada de Barco para os Estados Unidos.
  • A base da estátua (pedestal) foi construído pelos americanos.
  • Entre os anos de 1886 e 1902 funcionou como um farol, sendo o primeiro a usar eletricidade.
  • A visitação à tocha era permitida até a Primeira Guerra Mundial, quando um ato do governo alemão danificou a tocha e o vestido da estátua. Desde então o acesso foi proibido.
  • Além de NY, réplicas da estátua existem pelo mundo. A França possui 3, que foram utilizados como modelo para a construção. No Brasil temos réplicas em Alagoas, Rio de Janiro e Santa Catarina
Anúncios