Com certeza New York é um dos destinos mais procurados por turistas de todo o mundo. Não é por menos que a lista das 10 atrações turísticas mais visitadas em 2014 da revista Travel + Leisure possui 4 desses pontos turísticos em NY: Times Square, Central Park, Niagara Falls e Grand Central Terminal.

Minha viagem para New York foi bem interessante pois dessa vez eu não fiz um pacote por uma agência, e todo o itinerário, incluindo voos, hospedagem e locomoção ficaram por minha conta. Parte foi por flexibilidade, pois em diversos pacotes que encontrava ou o número de dias eram poucos, ou as datas eram ruins, ou em alguns até mesmo os preços não acabavam sendo tão atrativos. No final, comparando tudo acabei me dando conta que fazer por conta, conseguiria pegar mais dias por um preço bem menor.

Vai viajar para New York? Faça um seguro viagem com desconto em nosso Parceiro Real Seguros.

Começando  pela hospedagem, eu decidi ouvir o conselho de alguns amigos e testar de forma definitiva o Airbnb. E digo que foi uma das melhores experiências que tive em termo de hospedagem, pois consegui alugar uma casa por 12 dias por praticamente um preço de hostel. A casa ficava no Brooklyn, 2 quadras do metrô. Eu fiz um outro artigo um pouquinho mais detalhado sobre essa ferramenta em Dica de Site: Airbnb – Hospedagem e Aluguel para sua viagem. Em Manhattan existe os extremos em relação à hospedagem: ou você fica na própria ilha, e paga uma fortuna em cada diária, ou fica num hostel e paga barato mas sem muito conforto. Ok, estou generalizando, e claro que existem promoções, mas elas são poucas. Portanto quanto mais nos arredores você ficar, nos bairros etc, melhor, pois o preço vai diminuindo. E não se preocupe, pois não importa se você está em Manhattan ou mais afastado, New York possui um metrô a cada equina praticamente.

nyc_yellow_taxi

O sistema de transporte público é extremamente eficiente em NY e você poderá se locomover pela cidade de metrô 24 horas por dia que será bem atendido. Eu considerei isso em meu planejamento, pois estava pesquisando se iria ou não ter que alugar um carro durante minha viagem. Ouvi tantos relatos de gente dizendo que não era necessário, que resolvi dar um voto de confiança e utilizar apenas transporte público. Acredito que tenha sido a melhor escolha, depois que passei a ver quão abrangente era o metrô realmente e o caos que era o trânsito em Manhattan. Eu escrevi sobre isso no seguinte post: New York – Alugar ou Não Alugar um Carro.

Vou descrever abaixo qual foi meu roteiro durante os dias que fiquei em New York, os locais que visitei cada dia e algumas de minhas experiências. Afinal, visitar NY é ter uma sensação de “deja vu”, é como estar em um filme, mesmo estando ali pela primeira vez, você sente como se já conhecesse a cidade muito bem. Ao final coloquei um mapa, com todos os pontos visitados, todos os lugares que passei, mesmo que descritos aqui de forma rápida.

1º Dia

O voo foi direto de São Paulo (GRU) para NY (JFK) e logo que cheguei pegamos um Taxi para o Brooklyn. Uma dica interessante sobre Taxi em NY é que se você for do Aeroporto para a ilha de Manhattan, não importa onde, eles te cobram uma taxa fixa bem mais barata que se você fosse pelo taxímetro. Mas também existe a possibilidade de você utilizar o Air Train, que será uma tarifa bem mais em conta, de U$ 7.50 aproximadamente.

Chegamos no Brooklyn e estávamos bem cansados da viagem. Descansamos um pouco e como já era tarde fomos conhecer os arredores da casa que havíamos alugado e fazer umas compras em um mercadinho próximo para nosso café da manhã diário e também algum lanche no fim do dia, etc. Isso foi bom para economizar com o valor do café da manhã de todos os dias, e podermos gastar mais com outras refeições ou passeios. Claro que isso não nos impediu de tomarmos café em alguns lugares que gostaríamos de conhecer, mas é uma boa estratégia se você ficar em uma casa ou em um hotel que tenha cozinha etc. Você consegue economizar bastante o valor que gastaria com café se comprar as coisas em mercados próximos. Veja um artigo que fiz sobre Dicas de Economia em Viagens.

2º Dia

Em nosso segundo dia começamos por conhecer alguns dos locais famosos de NY. Começamos pelo ícone financeiro de Wall Street, o Charging Bull.  Talvez você não conheça pelo nome (como eu não conhecia) mas é o famoso touro de bronze que representa a indústria financeira de New York. Apesar de Wall Street ser a famosa rua onde se encontra a Bolsa de Valores, o touro fica alguns metros dela, na esquina da Broadway com a Morris St.  O post Wall Street e Charging Bull: Coração financeiro de NY detalha um pouco dessa minha passagem pela região. Também passei pela Wall Street, para conhecer a Bolsa de Valores, afinal estar em um dos maiores centros comerciais e financeiro do mundo e não conhecer sua bolsa de valores não tem graça.

new_york-charging_bull

Fizemos uma pequena parada para tomar um café e logo em seguida continuamos subindo a Broadway e fomos visitar o One World Trade Center (o prédio construído no lugar do World Trade Center) e o memorial e museu do 11 se Setembro. Local conhecido como 9/11 Ground Zero. Conhecer o local dos ataques do 11 de Setembro, quando as torres gêmeas foram destruídas, e o memorial que foi construído e inaugurado em 2014 é um passeio interessante, mas um pouco triste. Eu detalhei os pontos visitados no post Museu e Memorial do 11 de Setembro – 9/11 Ground Zero e One World Trade Center.

new_york-memorial_fountain

Nosso dia terminou na Times Square, onde fomos conhecer algumas lojas, como a M&M’s, Hersheys e Toys R US. Na verdade,praticamente tudo “termina” na Times Square. A maioria das estações se interligam na estação 42st, que fica exatamente na esquina da 42st com a Times Square. Mas isso é assunto para um outro post sobre a  Times Square, 42St Broadway e 7th Avenue.

3º Dia

new_york_madame_tussauds2
A própria Madame Tussauds

O terceiro dia começou com uma visita ao Madame Tussauds. O famoso museu de cera onde você pode encontrar suas celebridades favoritas representadas quase que perfeitamente ali. E quando digo quase que perfeitamente, isso é realmente verdade. Existem algumas estátuas que nitidamente se observa serem de cera. Mas existem algumas que são muito realistas, e da um certo receio de você chegar perto para tirar uma foto e ela sair andando. Além disso, dentro do Madame Tussauds existe uma exibição Marvel 4D Experience.  Alguns personagens da Marvel estão em exposição ali (Thor, Hulk, Homem de Ferro) e há um cinema 4D com um filme curto sobre os Vingadores (Avengers). E o cinema é realmente impressionante. Apesar do filme ser bem curto, o 4D dele realmente é bom, com direito à vento gelado e borrifadas de água.

new_york_madame_tussauds_presidents

Saindo do museu de cera, a próxima parada foi no Discovery Museum – Times Square. Também conhecido como Discovery TSX, é um espaço de exibição próximo à Times Square onde uma série de mostras não permanentes são feitas. Exibições como o Corpo Humano, Lego, Star Wars, Jogos Vorazes, etc. Vale a pena acompanhar no site qual estará durante sua visita, pois são realmente muito bem preparadas e vale uma visita. Geralmente eles tem duas ou três apresentações ocorrendo ao mesmo tempo. Cada exibição exige a compra de um ingresso por pessoa, mas não é (tão) caro.

new_york-discovery_tsx_body

4º Dia

Este dia começou com uma visita ao Rockefeller Center. Famoso por sua decoração e por seu jardim, o Rockefeller Center muda sua decoração à cada estação, com flores, arvores, enfeites e até mesmo gelo. No inverno é famoso por inaugurar uma pista de patinação no gelo na praça, aberta ao público para visitação e utilização, junto à sua decoração de Natal e Ano Novo.

new_york-rockefeller_center

É no Rockefeller também que está a entrada para um dos mais famosos passeios de New York: ver Manhattan de cima. O Top of the Rock é um dos três passeios mais procurados na região para se ter uma vista panorâmica de toda a ilha. Entre os demais estão o Empire State Building e o One World Trade Center. Eu falo sobre os três lugares no post:  Empire State Building, Top of The Rock e One World Trade Center – Manhattan Vista do Alto

No Rockefeller Center ainda houve tempo de passar na Loja da Lego, uma enorme loja com alguns dos itens mais interessantes montados no local e também com uma grande variedade de peças e coleções à venda.

Após isso pegamos o metrô em direção ao Pier 83 para fazer um passeio com o Circle Line, uma série de Balsas que navegam pelo Rio Hudson e fazem um tour pela região, mostrando os pontos turísticos e mais famosos de Manhattan, bem como contornando a Estátua da Liberdade. O passeio é bem interessante uma vez que um guia vai explicando tudo durante o trajeto. Há um post exclusivo sobre esse passeio no seguinte link: Circle Line – Passeio de Balsa pelo Rio Hudson

new_york-circle_line

No final do dia, foi a vez de ir ao Empire State Building fazer o passeio para ter uma vista panorâmica de Manhattan. A preferência por ter ido durante a noite foi justamente para ver a cidade toda iluminada, como era a vista noturna. Alguns dos detalhes da cidade ficam um pouco ruins de ver ou passam despercebidos por conta da iluminação, alguns outros são melhor observados durante o dia, ma nada que atrapalhe ou tire a beleza da vista.

new_york-empire_state_building

Sobre os passeios que permitem observar Manhattan do alto, eles estão descritos no post já mencionado acima: Empire State Building, Top of The Rock e One World Trade Center – Manhattan Vista do Alto

5º Dia

Esse dia começou um pouco mais preguiçoso, então o trajeto inicial foi até a 42nd Street, para um almoço e então depois ir conhecer a Estátua da Liberdade. Na 42nd St, o local escolhido foi o Dallas BBQ. Alguns dos lugares que fizeram parte do roteiro na alimentação durante a viagem estão no post: Alguns Lugares Interessantes para Comer.

Após a refeição o destino foi, enfim, o cartão postal de NY: a Estátua da Liberdade, localizada na Ilha da Liberdade, no Rio Hudson, é um dos pontos mais visitados da cidade, exatamente por ser o ícone de New York. A visita à Estátua e também à Ilha Ellis, que está inclusa no mesmo ticket das Balsas, está em um post separado: Estatua da Liberdade e Ellis Island.

6º Dia

Este dia foi exclusivamente reservado ao Museu de História Natural Americana, o famoso American Museum of Natural History. É um lugar fantástico e reservamos o dia todo para a visita pois já era de se esperar que ele tomaria um bom tempo, devido ao tamanho e quantidade de exposições. O problema é que esperava-se que um dia seria suficiente para ver tudo que o o museu tem para oferecer, mas não teria como estar mais enganado. O museu é composto por 27 prédios interligados, mais de 45 halls e muitos “sub-halls”, o que faz com que o roteiro de apenas um dia neste museu não seja suficiente para se visitar tudo. No post Museu de História Natural (American Museum of Natural History  é detalhado a maioria das galerias do museu, algumas dicas e tem algumas fotos dos locais visitados.

new_york-meseum_of_natural_history

7º Dia

Estava programado para este dia ir ao Jardim Botânico do Brooklyn (Brooklyn Botanic Garden) e no trajeto teriam duas paradas: a primeira era para conhecer o “Prédio do Seriado Friends” e a segunda era tomar um café no Tom’s Restaurant.

O seriado Friends é bem famoso e apesar da história se ambientar em New York, ele foi totalmente filmado em estúdios na Califórnia. No entanto, a tomada externa do prédio foi feita em um prédio em NY, que hoje é bastante famoso e não é incomum encontrar pessoas tirando fotos da fachada, ou mesmo na esquina dele.

new_york-frieds

Ele fica exatamente na esquina da Grove St. com a Bedford St. Se quiser utilizar como referência a posição geográfica, basta procurar nos mapas por “40.732339,-74.005451” sem as aspas.

Dali fomos para o Tom’s Restaurant, no Brooklyn. Eles servem um excelente Breakfast e Brunch. É um local bem típico e sem muitos turistas, mas com uma boa quantidade de moradores locais. Costuma ser bem disputado nos finais de semana. Também falo sobre ele no post Alguns Lugares Interessantes para Comer.

new_york-brooklyn_botanic_garden

A visita ao Tom’s ficou para esse dia por ser à algumas quadras apenas do Brooklyn Botanic Garden. O Jardim Botânico do Brooklyn é um passeio que também requer um certo tempo, pois ele é enorme. Se programe para gastar pelo menos metade de seu dia nele. Com diversas áreas, você passará por um Jardim Oriental, estufas, flores, arvores e uma série de outros locais. O post descrevendo o local está no seguinte link: Jardim Botânico do Brooklyn (Brooklyn Botanic Gardem).

8º Dia

Resolvemos descansar um pouco de passeios e de gastar dinheiro em monumentos e reservamos um dia inteiro para conhecer o Central Park. E apesar de termos começado o dia bem cedo, passamos o dia todo no parque e não conseguimos conhecer tudo o que queríamos. O parque é enorme, tem uma boa dezena de atrações e pontos de interesse para se visitar, e nem todos foram possíveis de serem vistos. Alguns também estavam fechados. Algumas das atrações tem horários específicos, apesar do parque abrir 6:00 da manhã e fechar 1:00 da manhã, nem tudo fica aberto no mesmo período. Também aos finais de semana algumas das atrações não estão abertas, como alguns observatórios, etc.

new_york-central_park_movie

Mas o passeio foi bem interessante, conhecemos diversos locais e trilhas, pontes e também fomos ao Strawberry Field, feito em homenagem à John Lennon.

new_york-central_park_imagine

O Central Park tem muito o que se fazer, e é provavelmente o passeio de um dia inteiro. Para mais informações e fotos sobre o local, veja o post: New York – Central Park.

9º Dia

Reservamos esse dia para as compras e escolhemos ir ao Jersey Garden Mall Outlet. Apesar de ser em New Jersey, e não mais em New York, ele acabou sendo nossa escolha por alguns motivos. O primeiro é que ele é um centro de comprar fechado, no estilo shopping. Segundo que ele é o mais perto de Manhattan, apesar de não estar em NY. E o mais importante, as taxas (impostos) em New Jersey são menores que em New York, e para alguns items como roupas e calçados essas taxas não existem. Isso já é um bom motivo para ir às compras nesse local.

Existe uma linha de ônibus que sai de Port Authority e para na porta deste centro de compras. Mas eu recomendo que, se você não alugou um carro durante sua viagem ou passagem por New York, que faça no dia que for às compras. É muito mais cômodo, e você não se preocupa em ter que carregar tudo de ônibus, apesar dele ser confortável e ter bagageiro.

Se você não quiser ir para New Jersey, existem diversos outros outlets em New York que podem te atender, alguns são mais distantes, mas são uma boa opção. Os outlets e centros de compras mais conhecidos e próximos de Manhattan estão em um post diferente: New York – Fazendo Compras em Outlet e Lojas.

10º e 11º Dias

Os dois últimos dias da viagem foram mais tranquilos. Como já havíamos conhecido e visitado boa parte dos pontos turísticos que planejamos, faltava conhecer algumas das principais ruas e prédios da cidade.

Começamos por conhecer a Grand Central Station, uma das maiores estações do mundo, com 44 plataformas e ponto de parada e passagem de 41 linhas (todas subterrâneas) em Manhattan. Ficando em Middtown, na esquina da 42nd St com a Park Avenue.

new_york-grand_central

Palco de uma série de filmes, você provavelmente já deve ter visto algum que passou (ou destruiu) esta estação. A visita foi rápida, apenas para conhecer, mas sem deixar de fazer uma parada também na Loja da Apple. No saguão existe no mezanino a segunda maior loja da Apple de Manhattan, perdendo apenas em tamanho para a da 7th Avenue.

Além disso, diversos outros locais deixamos para conhecer nesses dois últimos dias, como a Penny Station, os arredores de Manhattan e alguns dos locais que descobrimos para comer. Eu falo sobre alguns locais interessantes para comer em Manhattan neste link.

Além disso, alguns dos locais que passamos para tirar fotos e conhecer também já foram descritos neste post, mas falei a respeito disso quando descrevi algumas das principais ruas nos arredores da Times Square.

Ao final das constas, os dois últimos dias não foram tão calmos quanto pensamos. Deixamos para fazer uma boa caminhada e conhecer diversos locais nesses dias, diversos pontos interessantes e ruas bem conhecidas fizeram parte de nosso roteiro. Como estávamos com um itinerário pronto para os dias anteriores, até passamos por alguns dos locais, mas deixamos o esse dia para termos tempo de parar, tirar fotos e descansar. Sem deixar de fazer algumas refeições.

Ao final das contas, como “tudo se encontra na 42nd Street e na Times Square”, era lá que parávamos para tomas um café, comer algo antes de voltar para casa, ou aproveitar um sorvete da Cold Stone no fim do dia.

Por fim, voltamos para São Paulo com uma sensação de que não tínhamos feito praticamente nada em 12 dias, mesmo fazendo muito. Existe muita coisa ainda para se conhecer, muitos passeios para se fazer e lugares para passar que não tivemos tempo. 30 dias em New York não seriam suficientes para ver tudo, e por isso que muita gente diz que essa é uma viagem para se fazer mais de uma vez.

Mapa

Como disse no início, aqui está o mapa com a grande maioria dos pontos que passei durante meu roteiro em New York:

Anúncios