Fomos novamente para Buenos Aires, e dessa vez ficamos 7 noites por lá. Nos hospedamos no Howard Johnson 9 de Julio e vou contar como foi nossa experiência durante a estadia. Vou procurar descrever os pontos positivos, negativos e como foi essa semana neste Hotel no Centro de Buenos Aires.

Reserva

Fizemos a reserva deste hotel através de nosso parceiro Booking.com. Não era o mais barato na ocasião, mas nos baseamos principalmente nas opiniões de outros hóspedes para a escolha dele. Como ele estava com boas avaliações e estava dentro do que esperávamos gastar com hotel em Buenos Aires, acabamos fechando.

Localização

Uma das coisas que mais nos agradou nele foi sua localização. Inicialmente procuramos os locais mais badalados ou comentados, como Palermo, Recolleta etc. Mas vendo as possibilidades e até mesmo deslocamento entre todos os pontos turísticos e passeios que gostaríamos de ir, decidimos por uma região mais central e que fosse próximo ao Metrô.

Nesse ponto, o Hotel nos atendeu de forma mais do que satisfatória. Localizado no bairro Monserrat, ele fica bem próximo de regiões como Puerto Madero e San Telmo. Também fica à poucas quadras de distância de pontos turísticos como o Obelisco, Casa Rosada, Café Tortoni (podendo ir a pé à esses locais do hotel), e à poucos minutos do Porto. Sem contar que ele está em frente à uma estação de Metrô da Linha C (Estação Moreno). Estando em uma das principais avenidas de Buenos Aires, a Av. Nove de Julio.

buenos_aires-howard_johnson-localizacao
Vista do Alto do Hotel, em uma localização bem privilegiada

Acomodações

O quarto eu achei ele “justo”. Não eram aqueles quartos enormes, e pra dizer bem a verdade, acho que foi um dos menores que já fiquei até hoje em questão de “espaço”. Não que ele seja desconfortável, mas ele tinha espaço para a cama, o frigobar, uma mesinha de canto e só. Funcional seria a palavra mais adequada para se utilizar aqui.

buenos_aires-howard_johnson-quarto.jpg

Além disso, o banheiro possui banheira com chuveiro, e todos os quartos vem com secador. Os quartos possuem ar-condicionado e sistema de aquecimento.

Serviços

Um dos motivos de termos escolhido esse hotel também foi por ele oferecer café da manhã incluso na diária. O serviço de portaria é 24 Horas e nos informaram que todos os atendentes e funcionários falavam Espanhol e Inglês (não que foi necessário, mas com nosso portunhol macarrônico, seria bom poder falar inglês se algo ruim acontecesse).

E pra finalizar, eles ainda possuem uma academia equipada com diversos aparelhos no Subsolo do Hotel, aberta 24 horas também.

Problemas

Sonhamos com o dia em que vamos nos hospedar em um hotel e não vamos encontrar nenhum problema. E não pense que problemas são exclusivos de hotéis 3 estrelas (ou menos) não. Já relatei aqui em minha outra viagem para Buenos Aires sobre os Problemas Enfrentados no Hilton. E eles são considerados 5 estrelas por lá.

Mas vamos aos principais problemas enfrentados em nossa hospedagem no Howard Johnson. A começar pelo ar-condicionado. Ele não funcionou nenhum dia de nossa estadia por lá. Bom, fomos no final do inverno e início da primavera, então pegamos dias frios. Isso era motivo para não utilizar o ar-condicionado, mas por algum motivo desconhecido de nossa parte, o frio que fazia fora do hotel não era o mesmo dentro de nosso quarto, e mesmo com temperaturas de 10° la fora, nosso quarto parecia uma manhã branda de verão. :-/ Então boa parte do tempo que estávamos no quarto, precisamos deixar a janela aberta, o que era um problema com o barulho pois nosso quarto era virado para a avenida. O isolamento acústico funcionava bem no quarto, mas com janelas e cortinas fechadas.

buenos_aires-howard_johnson-vista
Uma bela visão de nosso quarto, mas bem barulhenta com a janela aberta

Limpeza e Manutenção: Bom, pra começar com o mais “ameno” dos problemas, encontramos pequenos problemas de manutenção no quarto. Por exemplo, o box do chuveiro deixava um pouco da água vazar para o banheiro, e como ele era bem próximo à porta, essa água as vezes passava e chegava até o carpete. Então o carpete em frente à porta do banheiro tinha sempre aquele aspecto de “sujo” e de mofo, por causa da umidade.

De verdade poderíamos deixar isso passar batido se não fosse em conjunto com outro fator muito mais grave, a péssima experiência com limpeza que tivemos durante a estadia. Não sei qual é o padrão de limpeza de hotéis de Buenos Aires, mas quando a gente chega em um quarto, o mínimo que esperamos é encontrá-lo limpo. E qual foi nossa surpresa ao encontrar “coisas” dentro do vaso sanitário. Gente, sério… Havia “sujeira” do hóspede anterior no vaso. Nojento.

Cartão da Porta: Eu tive a impressão que o pessoal do hotel não confiava tanto na gente, pois todo dia nosso cartão de acesso parava de funcionar e tínhamos que revalidar na recepção. Após reclamar trocaram por outro que parou de apresentar problemas.

Resumo

Pra falar a verdade eu gostei do Howard Johnson e acho que por uma infeliz série de fatores, pegamos o pior quarto que eles tinham. O que de fato não condizia em nada com as opiniões que havíamos lido a respeito dele no site.  Avaliamos de acordo com nossa experiência neste quarto em específico.

Mas, de certa forma, achei uma das melhores localizações pois era bem perto de diversos pontos turísticos, próximo à estação de metrô (o que nos permitiu sair bastante e voltar para o quarto com bastante frequência). Sem contar que nos possibilitou ir em passeios longe apenas de transporte público.

Vai pra Buenos Aires e quer ficar neste Hotel? Reserve Howard Johnson no Booking.com. Não gostou dele ou quer evitar os problemas que tivemos, pesquise outras opções de hotéis em Buenos Aires.

Anúncios